Cursos

Conheça melhor nossos cursos !
29/03/2015

Corte, assemblage, varietal?

FacebookTwitterGoogle+LinkedInEmail

Qual é a diferença entre vinho varietal e assemblage?

Varietal
Um vinho varietal (ou monovarietal em Portugal) é aquele produzido com uma única variedade de uva ou um vinho com uma uva predominante em sua elaboração. Os vinhos considerados varietais são aqueles que recebem o nome de apenas uma variedade de uva.
Nos anos 60, a produção de vinhos varietais foi uma estratégia de marketing dos americanos. Eles queriam ser competitivos no mercado onde quem dominava eram os europeus. Os europeus nomeavam (e ainda nomeiam) seus vinhos apenas a partir da respectiva região.
Atenção a um detalhe apenas: para um vinho seja considerado varietal, não necessariamente precisa ser composto de 100% da uva estampada no rótulo!
Dependendo da legislação de cada país, há uma brecha para que o enólogo possa colocar uma certa porcentagem de outra variedade de uva.
No Chile, por exemplo, para ser varietal tem que ter 75% de uma única uva (cepa). Em outros países, esse número pode chegar a 85% a 90%.
O enólogo vai acrescentar outra variedade de uva para equilibrar o vinho. Vejamos um exemplo: pense em um vinho 100% Cabernet Sauvignon. Um vinho encorpado, estruturado e que muitas vezes apresenta taninos agressivos. Agora… se pudéssemos ter o mesmo vinho mais redondo, de bom corpo e estrutura mas com taninos mais macios, não seria o ideal?
Acrescentando 15% de Merlot (ou outra cepa de caracteristica mais frutada) para “domar” a Cabernet Sauvignon o enólogo alcança este equilbrio. É ao mesmo tempo consegue fazer pequenos ajustes, como cor, álcool, acidez, estrutura e outros…
Colheita

Colheita nas encostas do Lac Léman (Suíça)

Corte, Assemblage ou Blend

Por definição: Mistura de dois ou mais tipos de uvas. Identico à assemblagem ou blend. Assemblage é uma palavra francesa que diz respeito a junção de dois ou mais tipos de vinhos a fim de combina-los em um vinho especial. Já o blend vem do inglês. Todos são sinônimos! O que importa é que todas essas palavras são usadas para designar um vinho produzido a partir de diferentes variedades de uvas.
Curiosidade: Um vinho de corte pode ser elaborado a partir de apenas duas uvas diferentes ou até mesmo de 13 (como alguns maravilhosos Châteauneuf-du-Pape).
Se fossemos pensar em um corte clássico, eu citaria como melhor exemplo de vinho de corte: o bordalês. Em um vinho Bordeaux a Cabernet sauvignon produz um vinho encorpado, austero, tânico que é mesclado frequentemente com outras variedades como a Cabernet franc e a Merlot.
Produzir um vinho predominantemente de uma única uva (varietal) é uma prática muito comum em todo o Novo Mundo, pois é uma estratégia de marketing! Se popularizou o “saber o que eu estou bebendo” ao invés do “local de onde eu estou bebendo”. Lembrando que no Velho Mundo o conceito é: se você conhece meu vinho, conhece o meu terroir!
Antes de encerrar, uma situação especial: existe assemblage de uma única uva! A assemblage de uma mesma casta geralmente é feita com uvas iguais de vinhedos diferentes.
Tin tin!
Notícias Personal Sommelier

Um dos exemplos clássicos de vinho de corte. O Châteauneuf-du-Pape tem até 13 uvas diferentes na sua composição!

FacebookTwitterGoogle+LinkedInEmail